Busca e apreensão em escritório deve se limitar a cliente investigado