Conecte-se conosco

Giro Rolim

Câmara de Rolim de Moura realiza audiência pública para possível implantação da Escola Cívica Militar no município

Publicado

em

Com a presença do Vice Governador, José Atílio Salazar Martins “Ze Jodan”, do Comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar Major PM Thiago Campos, Professora Agady Núbia Vasconcellos Souza Diretora Pedagógica do Colégio Tiradentes de Ji-Paraná, Adeilson da Silva Secretário Executivo Regional, Adriana de Almeida Coordenadora Regional de Educação, Vânia Regina da Silva Secretária Municipal de Educação, Belmiro Gonçalves representante da OAB, o Presidente da Câmara Municipal de Rolim de Moura que presidiu a audiência, com a presença dos Vereadores Uender Nogueira,  Laudeci Menezes, Aldair Julio Pereira, Claudinei Fernandes, Enio Reinicke e Renato Cesar Morari, além de representantes de classe, Diretores de Escolas e um público considerável, foi realizada a Audiência Pública com o intuito de discutir a instalação de uma Escola Cívica Militar no Município de Rolim de Moura.

  Dr. Lauro Lopes abriu os trabalhos e a palavra foi franqueada a Professora Agady Núbia, que é diretora pedagógica do Colégio Tiradentes em Ji-Paraná, onde já funciona como Escola Cívica Militar, para que pudesse explicar aos presentes o funcionamento e a experiência do novo modelo. A Diretora Pedagógica disse que o novo modelo está dando muito certo em sua cidade, pois pais de alunos de outras localidades têm buscado vagas na Escola Cívica Militar e que os próprios alunos inseridos no modelo estão satisfeitos e aprovam a nova metodologia. Indagada pelo Presidente da Câmara Dr. Lauro Lopes, a Diretora Pedagógica informou que no Colégio Tiradentes são aproximadamente 1.020 alunos, 66 civis entre professores e técnicos e somente 9 militares, e quem administra a escola e a própria sala de aula são os diretores e professores civis, ficando para a figura dos militares a questão disciplinar, pois tanto os alunos quanto os professores passam a serem mais respeitados, dada a ordem e a disciplina, e com isso se tem notado um melhor aprendizado.

  Dentre os representantes de classe chamou a atenção um dado fornecido pelo secretário da UMAM e vice presidente da Associação de Moradores do Bairro Cidade Alta, Maicon, que segundo levantamento feito no bairro mais populoso do município juntamente com o Presidente da Associação Filogônio Alves dos Santos que acreditando na possibilidade de que essa Escola Cívica Militar possa ser instalada na Escola Priscila Rodrigues Chagas no bairro, que além de mais populoso é também um dos mais carentes, dentre 800 associados apenas 08 (oito) foram contra, demonstrando que 99% aprovam a instituição e querem que seja instalada naquela localidade.

  “O Bairro Cidade Alta cresceu desordenadamente nos últimos anos, graças a dois projetos sociais do “Minha Casa Minha Vida”, instalados nas proximidades sem qualquer infra estrutura, causando um caos social naquela localidade. O Governo Estadual no intuito até de sanar essa divida social acenou com a possibilidade que a Escola Cívica Militar possa ser instalada na Escola Priscila Rodrigues Chagas no bairro, entendemos também que essa realidade social que vivem as pessoas que ali moram fazem por merecer uma escola diferenciada, que com certeza irá contribuir levando além do aprendizado a ordem e a disciplina, o que se pode constatar com o grande aceite por parte dos pais que querem o melhor para seus filhos, e nós enquanto representantes do povo, falo por todos vereadores, também queremos o que for melhor para a população, e nesse momento a possível instalação da Escola Cívica Militar é necessária para que os pais saibam que seus filhos estejam protegidos e os professores possam lecionar com mais segurança”, disse Dr. Lauro Lopes, Presidente da Câmara Municipal.

Via assessoria/Câmara

Compartilhe com os amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Deixe seu comentário sobre a matéria acima
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Juvino Publicidade