Conecte-se conosco

Política

Primeira-dama de Costa Marques é lotada na Secretaria Social, com salário de R$ 4.025,08, mas com vencimento detalhado na Secretaria de Educação

Publicado

em

Kréfia Gonçalves Ferreira, primeira-dama do município de Costa Marques, é servidora concursada da administração em 23/04/2008, para exercer 40 horas semanais como professora da Secretaria de Educação.

De acordo com as informações colhidas junto ao portal da transparência da prefeitura, é possível perceber que está em desvio de função “trabalhando” na Secretaria de Ação Social com salário bruto de R$ 4.025,08, conforme contra-cheque detalhado do mês de setembro de 2.019. A manobra ilegal da servidora só foi possível levar ao conhecimento da população em razão da grande credibilidade jornalística deste site, que vem passando, quase que diariamente, informações de irregularidades praticadas na administração de Mirandão.

Nesse caso em tela, a primeira-dama jamais deveria ganhar salário junto à Secretaria de Ação Social com remuneração detalhada do magistério. Contam no contra-cheque da servidora as anotações de vencimento; adicional de tempo de serviço; verba de representação; gratificação latu sensu; auxílio alimentação e “vini vant ind.nom.identificada”. O salário líquido da funcionária em desvio de função é de R$ 3.507,40 e salário-base de R$ 2.600,00.

Essa irregularida será encaminhada pela redação ao Ministério Público Estadual da comarca de Costa Marques e ao Ministério Público Federal na cidade de Ji-Paraná, uma vez que trata-se de recurso público pago pela prefeitura à servidera em desvio de função proveniente de repasse de verba mensal pelo governo federal. Essa ilicitude carence de ação civil pública administrativa cumulada com antecipação de tutela para impedir a prática delitiva por parte da servidora, que está lotada na Secretaria de Ação Social, mas recebendo da Secretaria de Educação Municipal de Costa Marques. Essa manobra vergonhosa não se admite em qualquer repartição pública, principalmente no momento em que o povo brasileiro clama por mais justiça, mais moralidade e combate a qualquer tipo de irregularidade para transformar a nação mais justa, correta e desenvolvida.

Diante desse absurdo inconcebível, as autoridades que fiscalizam a aplicação de recursos públicos precisam tomar iniciativas que busquem combater essa situação, abrindo-se inquérito em desfavor do prefeito de Costa Marques, do vice-prefeito, Amaury Arruda, secretário de Ação Social e o Secretário de Educação municipal, que estão coniventes com essa ilegalidade, os quais deverão explicar à população que paga seus impostos regularmente para contribuir com o município, porém sem desvio de finalidade e dando valor ao dinheiro público.

Da redação – Planeta Folha

Compartilhe com os amigos
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Deixe seu comentário sobre a matéria acima
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Juvino Publicidade