Conecte-se conosco

Política

Gestantes da região da Zona da Mata são beneficiadas com enxovais do programa “Mamãe Cheguei”

Publicado

em

O Governo de Rondônia fortalece o vínculo entre mãe e filho com serviços e projetos socioassistenciais por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas). O programa “Mamãe Cheguei” é um dos programas desenvolvidos pela Seas que tem proporcionado um acalento para os bebês nos seus primeiros dias de vida.

O programa foi destinado para as mamães inscritas no Cadastro Único (CadÚnico), em situação de vulnerabilidade social e econômica, e tem como objetivo motivar as mamães a participarem das consultas do pré-natal, valorizando as ações da assistência ao pré-natal, parto e nascimento, contribuindo para a diminuição da mortalidade materna e neonatal. As mamães ainda ganham um kit completo de enxoval.

De acordo com a primeira-dama e secretária estadual de Assistência Social, Luana Rocha, serão 1.550 kits de enxovais entregues em todo o Estado de Rondônia.

Os kits são distribuídos a partir da trigésima semana de gestação e até 60 dias após o nascimento do recém-nascido.

Nesta sexta-feira, (31/07), mais três municípios da região da Zona da Mata receberam os kits e distribuíram para as mamães. Sendo 09 kits para Nova Brasilândia do Oeste, 09 kits para Novo Horizonte do Oeste e 25 kits para Rolim de Moura.

Segundo a gerente regional da Seas, Fabiana Renata, os cadastros foram realizados antecipadamente pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras). “Agradeço imensamente o apoio das equipes dos Cras e a parceria com os municípios, sem eles o projeto não seria um sucesso. A determinação da Secretária Luana Rocha é para que possamos atender o máximo de mães possível. Por isso procurem o Cras de sua cidade e saibam mais sobre os projetos desenvolvidos pela Seas em parceria com os municípios”, finalizou

CRITÉRIOS DE PRIORIZAÇÃO PARA PARTICIPAR DO PROGRAMA

  1. a) Gestantes acompanhadas pelo Programa Federal Criança Feliz;
  2. b) Gestantes que possuam menor renda per capita familiar;
  3. c) Gestantes que possuam maior número de filhos;
  4. d) Gestantes com histórico de situação de violência doméstica e familiar;
  5. e) Gestante que possua em seu núcleo familiar pessoas com deficiência e/ou idosos,
  6. f) Incapazes de prover o seu próprio sustento.

CONDICIONALIDADES DO PROGRAMA

  1. a) Realizar o pré-natal através do Sistema Único de Saúde – SUS;
  2. b) Estar com caderneta da gestante devidamente atualizada – Cartão da gestante;
  3. c) Ser acompanhada pela equipe de referência do Cras, através do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) ou Serviço de Convivência e Fortalecimento.

Via Secom – Governo de Rondônia
Por Ricardo Barros

Compartilhe com os amigos
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    6
    Shares
Deixe seu comentário sobre a matéria acima

Juvino Publicidade