Banner juvino publicidade

Rondônia

Politica 01/08/2017 18:43 Fonte: Planeta Folha

Sobre a saúde pública em Costa Marques - Por Dr. Ronan Almeida de Araújo

Desabafo de empresária em rede social sobre a saúde pública de Costa Marques tem de visto como fato positivo. A minha amiga Erli, proprietária do Hotel Amazonas, com sua atitude de fazer criticas sobre a saúde no município, veio em momento oportuno porque também não vejo muito progresso no que tange às mudanças de métodos de trabalho do secretário municipal de saúde Dr. Robson.

Como procurador do município por cinco meses, falei com o prefeito várias vezes sobre a morosidade do secretário em administrar o hospital, por ser uma pessoa de pouco diálogo, individualista, personalista e de pouco convívio com os funcionários que atuam na unidade.

A questão do hospital é de ordem gerencial, ou seja, não há por parte do secretário, competência em conduzir as ações básicas de saúde municipal que contemplem à vontade da maioria daqueles que procuram o hospital para ser tratado.

No meu ponto de vista, creio que o prefeito tem na saúde pública sua prioridade máxima e tem feito esforços nesse sentido, como temos visto nas suas idas à capital do Estado atrás de recurso para melhorar a qualidade no atendimento aos usuários.

Porém, não concordo com a continuidade do Dr. Robson em permanecer no cargo, devendo ser substituído o mais rápido possível pelo prefeito e a nomeação do senhor Eustáquio para ser o secretário de saúde, uma vez que ele já provou ser um homem competente, correto e sempre disponível para trabalhar no hospital diariamente, principalmente nos finais de semana e na parte da noite, onde ocorrem inúmeros acidentes devido ao consumo de bebida ser maior levando às pessoas a cometerem acidentes, inclusive com resultado óbito.

O prefeito, como homem democrático que é, deve enxergar na crítica que a Erli fez uma forma construtiva e positiva, porque as pessoas têm todo o direito de reclamar e exigir melhorias nos serviços públicos realizados pela administração municipal, de modo especial na saúde do nosso município.

A situação financeira do município é catastrófica, ou seja, as finanças da prefeitura são motivo de vergonha, situação herdada pelo atual gestor e que exige dele medidas não paliativas e sim revolucionárias, como por exemplo cortar cargos comissionados, cortar 90% das diárias, menos aquelas cozadas por servidores da saúde quando viajam para outros municípios para levar pacientes em condições críticas, decretar o estado de calamidade financeira do município e procurar administrar com bastante economia para não repetir a administração anterior e evitar o que chamamos de "trocar seis por meia dúzia", ou seja, caso Mirandão não faça as mudanças que a população almeja particularmente na área da saúde será uma grande decepção dos eleitores que confiaram nele para ser um administrador diferente, empreender, dinâmico, idealista e corajoso.

Não se pode deixar de abordar que o raio-x do hospital ainda não está funcionando, a intervenção do centro cirúrgico continua e o atendimento no ambulatório é precário, de modo especial no período niturno, o que deixa os moradores desacreditados e sem esperança de que a saúde do município pouco mudou em termos de ajudar o povo a sair desse sofrimento quando precisa do hospital para buscar atendimento médico.

Já está na hora de Mirandão promover mudanças não somente na Secretaria de Saúde, mas em todos os setores, com novos secretários, técnicos com visão futurista e com maior vontade de fazer a diferença.

O prefeito não tem o direito de errar porque penso que mais um administrador impopular e sem ações mudancistas, que alavancam o progresso do município, continuaremos a ver Costa Marques sem solução no que pertine à falta de emprego, desvalorização e despretigio às belezas naturais, como por exemplo, Rio Guaporé e Forte Príncipe da Beira, comércio em crise e sem motivação de novos investimentos, povo desprovido financeiramente sem assistência social, educação sem avanço na aprendizagem de nossos alunos e à falta de interesse de grandes empresas em investirem no município. A fila tem de andar. Quem fica parado é poste e ver Costa Marques sem solução é algo imaginável, inconcebível e inaceitável.

Portanto, mãos às massas, bola pra frente porque Costa Marques é maior do que nosso individualismo, egoísmo e sem companheirismo. Dr. Ronan Almeida de Araújo foi procurador geral do município de Costa Marques, é advogado há 17 anos na BR-429, é jornalista e filósofo.


Veja também sobre Costa Marques
Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772

atendimento@planetafolha.com.br

Permitida a reprodução com citação da fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo