Política

Politica 23/01/2018 20:32 Fonte: Planeta Folha - por Dr. Ronan Almeida de Araújo

Mirandão paga primeira parcela da folha salarial de dezembro de 2016

O prefeito do município de Costa Marques, Vagner Miranda da Silva, pagou a todos os servidores do município a primeira parcela da folha salarial de dezembro de 2016, que era de responsabilidade do ex-prefeito Chico Território. O montante da folha gira, aproximadamente, em torno de R$ 1.400 (um milhão e quatrocentos mil reais), valor este que a fazenda utiliza para pagar salário a quase 600 servidores todo mês. Até junho deste ano, o prefeito quer zerar a dívida salarial de dezembro de 2016 com todos os funcionários. Essa iniciativa tomada pelo chefe do poder executivo é de suma importância para que os servidores do quadro da prefeitura possam dar maior confiança e credibilidade nas ações que o prefeito precisa implementar para fazer com que Costa Marques comece a crescer e se desenvolver. O dinheiro pago pela fazenda municipal aos servidores, 70% gira no comércio local, o que ajuda a classe empresarial a vender mais e o município a arrecadar através de impostos, gerando mais riqueza aos cofres públicos da prefeitura.

Vai aqui uma sugestão para que o prefeito Mirandão tenha força no jeito de administrar Costa Marques: fazer de 6 em 6 meses, assembleia com todos os servidores, mostrando a eles a realidade financeira do município como forma de transparência às suas ações como chefe do poder executivo municipal. Os servidores vão gostar da iniciativa porque eles poderão dar sugestões para que aquelas propostas mais importantes devem ser colocadas em prática pela sua equipe. Quanto maior transparência, mais o servidor sentirá também sua responsabilidade de poder entender porque o município tem uma dívida de R$ 17 milhões de reais e sua origem, isto é, como foi possível se chegar a uma dívida tão alta como essa e mostrar com documentos o que os ex-prefeitos, secretários e alguns servidores que desviaram dinheiro da prefeitura que causaram tanto prejuízo assim à administração. 

Outra sugestão que dou à equipe do prefeito que utilize bem as redes sociais para divulgar melhor as atividades da prefeitura. Deixa as pessoas falarem e tecerem seus comentários, principalmente com relação a alguns servidores descontentes com os trabalhos até agora realizados. Quando alguém fizer comentário negativo que ultrapasse o limite da ignorância, não entre em polêmica, tanto o prefeito quanto os seus secretários. Não mande áudio individual para alguém que por ventura tenha insinuado que a prefeitura não esteja prestando conta corretamente do dinheiro pela administração, porque o poder público não fabrica dinheiro e ele não cai do céu. O dinheiro que entra nos cofres da prefeitura é de imposto pago pelo contribuinte. Não é fácil ouvir de alguém a expressão “prefeito tartaruga”. A melhor resposta é o silêncio, o que não se significa se acovardar diante do comentário que é sempre feito por um adversário para prejudicar a imagem do prefeito e sua equipe. Responda sempre os questionamentos da população com ações, com trabalho e com respeito porque o Mirandão prefeito é o homem público, aquele que está a serviço do público. O Mirandão pecuarista é o particular, que não precisa dar satisfação a ninguém de sua vida. Até agora, não vi alguém de Costa Marques chamando o homem público Mirandão de corrupto, até porque o povo sabe que o Mirandão particular tem um patrimônio adquirido com suor, com trabalho e com muito esforço, inclusive teve de mudar de país para tentar conseguir alguma coisa para sustentar sua própria família. Esse homem particular é inquestionável e todos sabem da idoneidade da forma como mostrou capacidade para ter o que tem. Aqueles que têm inveja de seu patrimônio, você responde com o trabalho e nunca deixa de orar pelos os inimigos. Tudo que é difícil é penoso. As coisas fáceis muitas vezes ao invés de ajudar, atrapalham porque moleza é sinônimo de comodismo. 

A prefeitura precisa pôr em prática a figura do ouvidor, que está no quadro organizacional e estrutural da administração. Essa pessoa precisa ter toda a liberdade para ser o canal de comunicação da comunidade junto à prefeitura, particularmente ao prefeito e secretários. O ouvidor não pode ser um mero servidor burocrata, aquele chamado de bajulador. É melhor não tê-lo. O ouvidor irá providenciar um número telefônico fixo, semelhante ao utilizado pela Polícia Militar (190) para sempre ouvir as reclamações da população, anotar e marcar com o prefeito o que se pode fazer para resolver o problema, se possível de forma mais rápida. Quem reclamou ou sugeriu alguma coisa à prefeitura, precisa ter a resposta da administração para que a pessoa se sinta satisfeita com a resposta dada pela equipe da prefeitura. O povo sempre tem razão. O prefeito democrático é aquele que ouve, que vai na casa da pessoa que fez a reclamação e trabalha para dar uma resposta positiva. Agindo assim, o prefeito cresce junto à população, as pessoas vão dando mais valor nas palavras do prefeito e quem ganha com isso é sempre o povo, a figura mais importante de um gestor público. 

Ser prefeito em Costa Marques é carregar uma cruz de 200 quilos. Parece que os problemas do município nunca acabam. O atual prefeito não vai conseguir resolver nem 30% dos estragos deixados pelos ex-prefeitos. Mas ser diferente no modo de agir, ser democrático, andar no comércio para conversar com os empresários sobre a administração e trocar ideias para melhorar a imagem de Costa Marques é outra iniciativa válida. Evite andar na caminhoneta da prefeitura quando estiver na cidade. Ande com o seu próprio carro e se possível a pé. São detalhes simples mas fazem a diferença. Tomar café na casa de uma pessoa também deve ser uma atividade do prefeito. As pessoas gostam de receber em casa uma autoridade, principalmente fora do período eleitoral.

Texto: Ronan Almeida de Araújo é proprietário do site Giro Central e jornalista registrado no Ministério do Trabalho sob o número 431/98/RO.


Veja também sobre Costa Marques
Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9992-49411

atendimento@planetafolha.com.br

2016 - 2018: Planeta Folha é uma publicação de Planeta Folha - ME. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização por escrita da direção, mesmo citando a fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo