Polícia

Polícia 04/10/2017 17:32 Fonte: PC/RO

HORROR - Crânio e fêmur encontrados em fossa são de artista cultural, diz Polícia

Conforme as investigações, Ney foi morto no último dia 25 com uma facada no pescoço, em seguida teve o corpo esquartejado e queimado, porém, algumas partes do cadáver só foram localizadas no último sábado (30), cinco dias após a morte. A moto da vítima foi atravessada para a Bolivia.

A Polícia Civil divulgou a identidade da vítima que teve o corpo esquartejado e carbonizado no último final de semana em Nova Mamoré, a 300 quilômetros de Porto Velho. O crânio e o fêmur de Regineldson Lopes Montenegro, 37, foram encontrados dentro de uma fossa no quintal de uma residência localizada no Bairro Santa Luzia. As investigações apontam que o caso é latrocínio.

As partes do corpo carbonizadas foram encontradas após uma denúncia anônima. 

Segundo o delegado responsável pelo caso, Iury Brasileiro, a vítima era popularmente conhecida como Ney e era artista cultural no município, onde atuava como instrutor de fanfarras musicais. Ele estava desaparecido há pelo menos uma semana e um boletim de ocorrência chegou a ser registrado pelos familiares na última sexta-feira (29).

Investigações do caso

Conforme as investigações, Ney foi morto no último dia 25 com uma facada no pescoço, em seguida teve o corpo esquartejado e queimado, porém, algumas partes do cadáver só foram localizadas no último sábado (30), cinco dias após a morte.

A vítima era homossexual, mas a possibilidade de crime passional foi descartada inicialmente, já que os suspeitos roubaram e atravessaram a moto de Ney para a Bolívia logo após o latrocínio.

As investigações apontam ainda que Ney conhecia os suspeitos e foi atraído até a casa onde consumiu bebidas alcóolicas e substâncias entorpecentes. A possibilidade de os suspeitos terem tido relações sexuais com a vítima não foi comprovada, mas também não foi descartada.

Prisão dos suspeitos

Dois suspeitos do crime foram presos e confessaram a autoria do latrocínio com detalhes, sendo um homem de 30 anos e um adolescente de 16. O suspeito maior de idade foi encaminhado para o presídio masculino e está a disposição do Poder Judiciário, já o menor está apreendido e possivelmente será transferido para uma unidade socioeducativa na capital.

Um terceiro suspeito teria sido o responsável por levar a moto de Ney para o território boliviano. O proprietário da casa onde o latrocínio aconteceu foi identificado e preso.

O crânio e fêmur foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho para análise da perícia. As outras partes do corpo ainda não foram localizadas e o caso continua sendo investigado.


Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772 - (69) 9937-71115

atendimento@planetafolha.com.br

Planeta Folha nas redes sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo