Banner juvino publicidade

Polícia

Polícia 04/10/2017 17:32 Fonte: PC/RO

HORROR - Crânio e fêmur encontrados em fossa são de artista cultural, diz Polícia

Conforme as investigações, Ney foi morto no último dia 25 com uma facada no pescoço, em seguida teve o corpo esquartejado e queimado, porém, algumas partes do cadáver só foram localizadas no último sábado (30), cinco dias após a morte. A moto da vítima foi atravessada para a Bolivia.

A Polícia Civil divulgou a identidade da vítima que teve o corpo esquartejado e carbonizado no último final de semana em Nova Mamoré, a 300 quilômetros de Porto Velho. O crânio e o fêmur de Regineldson Lopes Montenegro, 37, foram encontrados dentro de uma fossa no quintal de uma residência localizada no Bairro Santa Luzia. As investigações apontam que o caso é latrocínio.

As partes do corpo carbonizadas foram encontradas após uma denúncia anônima. 

Segundo o delegado responsável pelo caso, Iury Brasileiro, a vítima era popularmente conhecida como Ney e era artista cultural no município, onde atuava como instrutor de fanfarras musicais. Ele estava desaparecido há pelo menos uma semana e um boletim de ocorrência chegou a ser registrado pelos familiares na última sexta-feira (29).

Investigações do caso

Conforme as investigações, Ney foi morto no último dia 25 com uma facada no pescoço, em seguida teve o corpo esquartejado e queimado, porém, algumas partes do cadáver só foram localizadas no último sábado (30), cinco dias após a morte.

A vítima era homossexual, mas a possibilidade de crime passional foi descartada inicialmente, já que os suspeitos roubaram e atravessaram a moto de Ney para a Bolívia logo após o latrocínio.

As investigações apontam ainda que Ney conhecia os suspeitos e foi atraído até a casa onde consumiu bebidas alcóolicas e substâncias entorpecentes. A possibilidade de os suspeitos terem tido relações sexuais com a vítima não foi comprovada, mas também não foi descartada.

Prisão dos suspeitos

Dois suspeitos do crime foram presos e confessaram a autoria do latrocínio com detalhes, sendo um homem de 30 anos e um adolescente de 16. O suspeito maior de idade foi encaminhado para o presídio masculino e está a disposição do Poder Judiciário, já o menor está apreendido e possivelmente será transferido para uma unidade socioeducativa na capital.

Um terceiro suspeito teria sido o responsável por levar a moto de Ney para o território boliviano. O proprietário da casa onde o latrocínio aconteceu foi identificado e preso.

O crânio e fêmur foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho para análise da perícia. As outras partes do corpo ainda não foram localizadas e o caso continua sendo investigado.


Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772

atendimento@planetafolha.com.br

Permitida a reprodução com citação da fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo