Anigif  3

Mundo

Tecnologia 07/10/2017 22:49 Gazeta Online

WhatsApp clonado: veja como se proteger do golpe do celular

Delegada e especialista em segurança explicam o crime e orientam como escapar

Se bandidos arranjaram um jeito de usar a tecnologia para o crime, é por meio dela que especialistas apontam como se proteger. A titular da Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Eletrônicos, Cláudia Dematté, e o especialista em segurança da informação Gilberto Sudré dão dicas de como proceder nesses casos.

O golpe mais recente a se destacar é o realizado por meio do WhatsApp. Estelionatários clonam o número de telefone do usuário, que fica por algumas horas sem conseguir acessá-lo. Nesse meio tempo, o golpista entra no aplicativo e faz contato com as pessoas mais próximas do proprietário do número.

Geralmente, o golpista alega a necessidade de fazer um depósito urgente, mas diz estar com problemas na própria conta ou que precisa sacar mais do que o permitido diariamente pelo banco. Confiando no pedido, a pessoa abordada acaba fazendo o depósito.

A delegada aconselha ao usuário de WhatsApp a fazer a “Verificação em Duas Etapas”, fornecida pelo aplicativo. É necessário ir nas Configurações do aplicativo, clicar em “Conta”, depois em “Verificação em Duas Etapas” e então em “Ativar”, quando será pedida a criação de uma senha numérica de seis dígitos.

“Quem for vítima desse golpe deve procurar a delegacia para fazer o registro da ocorrência para que se iniciem as investigações”, aconselhou a delegada.

Ela relatou que recentemente foram registrados dois casos de clonagem de WhatsApp na Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Eletrônicos.

Gilberto Sudré explica que, embora o golpe venha chamando atenção recentemente, ele não é novo e já era aplicado fora do país de maneira diferente.

“Começou com a interceptação do SMS com o código de verificação. Com isso, conseguiam instalar o WhatsApp de outra pessoa. No Brasil, o mais comum é ter a conivência de alguém de dentro das operadoras”, diz Sudré.

Nesse golpe, o estelionatário, com o uso de uma senha pertencente a algum funcionário da operadora, transfere temporariamente o número para outro chip. O original fica sem sinal, enquanto o golpista pratica o estelionato a partir de outro aparelho.

ORIENTAÇÕES

Prefeitos

Casos

Na última semana, pelo menos três prefeitos foram alvos de um golpe realizado por meio do aplicativo WhatsApp: Ângelo Antônio Corteletti, o Brizola, de Águia Branca; Gilson Amaro, de Santa Teresa; e Fabrício Petri, de Anchieta.

golpe

Como funciona

Estelionatários estão clonando números de celular. Eles habilitam o número da vítima em outro chip e acessam a conta dele no aplicativo WhatsApp.

Contato

Com isso, os golpistas entram em contato com pessoas próximas às vítimas e exigem uma quantia em dinheiro. Na abordagem, alegam a necessidade urgente de fazer um depósito, mas que possuem problema na conta ou no limite diário da conta

Como se proteger

Verificação

O WhatsApp oferece uma atualização de segurança chamada “Verificação em Duas Etapas”, que protegerá a conta de possíveis tentativas de clonagem.

Passo a passo

Para executar a verificação, é preciso seguir os seguintes passos:

- Com o WhatsApp aberto, clique nos três pontinhos verticais no canto superior direito da tela.

- Clique em Configurações e em seguida toque na opção “Conta”.

- É aí que aparece a opção “Verificação em Duas Etapas”. Após clicar nele, escolha o botão “Ativar”.

- O aplicativo irá pedir então para escolher, e depois confirmar, uma senha numérica de seis dígitos.

- Após confirmar a senha, aparece para o usuário a opção de fornecer um e-mail para o caso de recuperar a senha, se tiver sido esquecida.

- Não é obrigatório fornecer o e-mail para a recuperação da senha. Mas caso o usuário esqueça a senha, ele perderá a conta de WhatsApp.

Vítima

Como proceder

Caso seja vítima desse tipo de golpe, procure a delegacia para fazer o registro da ocorrência.

Especializada

Estão sob investigação na Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes Eletrônicos dois casos desse tipo de golpe.

Outros países

Golpe velho

Esse tipo de golpe já existia fora do país, mas funcionava de maneira mais sofisticada. Os golpistas descobriram maneira de receber o SMS com o código de verificação para autorizar a entrada no aplicativo e, assim, acessar a conta do WhatsApp de outra pessoa.

Brasil

No Brasil, o golpe funciona de maneira diferente. Há a conivência de alguém de dentro das operadoras. Funciona assim: um funcionário com senha consegue fazer a transferência do número de um usuário para outro chip. Nesse meio tempo, o dono original da linha não fica com o número bloqueado, enquanto o golpista faz a abordagem a potenciais vítimas. Mas há casos em que o funcionário inicialmente acusado conseguiu provar que teve a senha roubada pelos golpistas.

Senha

Mudança constante

Nunca utilizar a mesma senha para locais diferentes.


Veja também sobre Crimes virtuais
Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772 - (69) 9937-71115

atendimento@planetafolha.com.br

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo