Banner juvino publicidade

Jurídico

Justiça! 23/09/2017 17:03 Fonte: Metropeles

Jornalista espancada por policiais militares vai recorrer à Justiça

Segundo Sheila Souza, militares a agrediram durante blitz na quinta (21/9). PMDF aguarda formalização do caso para se manifestar

A jornalista Sheila Souza, de 28 anos, relata ter sido espancada e algemada por policiais militares na madrugada de quinta-feira (21/9). Ela foi parada em uma blitz na quadra 508 Sul do Plano Piloto quando, durante a abordagem, afirma ter sofrido chutes e pontapés de três militares. Sheila afirma que processará a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) pelo ocorrido.

A jornalista conta que, durante a abordagem, não portava o licenciamento obrigatório de 2017, embora pelo sistema os policiais tenham verificado que ela está em dia com o Departamento de Trânsito (Detran). Segundo a mulher, um dos policiais teria lhe pedido que descesse do carro e realizasse o teste do bafômetro. Sheila disse que não havia ingerido álcool, quando o militar teria passado a gritar com ela e dizer que faria de tudo para prejudicá-la. Após muita insistência, ela topou fazer o teste, que deu negativo para o consumo de álcool.

Mesmo assim, Sheila acabou algemada e diz ter sido jogada no chão – foi quando afirma ter sido agredida a socos e puxões de cabelo pelos militares. A jovem acabou detida e levada para a 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte.

Um país em que três homens e uma mulher fortemente armados batem em uma cidadã como eu, sem que se pese nenhum motivo contra minha conduta, é realmente lamentável. Fui atacada e não vou descansar enquanto a justiça não for feita", disse Sheila Souza, jornalista

Após prestar depoimento na delegacia, ela se dirigiu ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo de delito. O veículo de Sheila foi levado para o depósito no Detran-DF.

>> Jornalista alega ter sido espancada por PMs durante blitz

Veja o desabafo de Sheila Souza no Facebook

Em nota, a PM/DF disse que o caso ainda não foi formalizado junto à corregedoria. Disse também que “após a formalização da denúncia e a instauração do devido processo, será analisado se houve excesso por parte dos policiais. Se comprovado o fato, os envolvidos serão punidos conforme a lei.”

Veja mais: 

>> Sindicato dos Jornalista do DF repudia truculência da PM/DF contra jornalista

>> Nota de esclarecimento da PM/DF sobre a abordagem da Jornalista


Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772

atendimento@planetafolha.com.br

Permitida a reprodução com citação da fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo