Banner juvino publicidade

Esporte

Copa do Mundo 15/07/2018 19:32 Fonte: Do UOL, em São Paulo

Galvão Bueno diz que essa "provavelmente" foi sua última Copa

Desde a Copa do Mundo de 1990, Galvão é a voz das transmissões dos principais jogos dos Mundiais, narrando não apenas os jogos do Brasil, mas também finais e os principais duelos de mata-mata.

Depois de Arnaldo Cezar Coelho anunciar sua aposentadoria como comentarista de futebol na televisão, Galvão Bueno também deixou no ar que pode se aposentar. No encerramento da transmissão da final, após a entrega da taça para a França, o narrador disse que essa "provavelmente" foi sua última Copa.

"Não sei nem o que falar. Arnaldo falou. Casão falou... Eu vou deixar para mais tarde. Não sei o que falar. É minha vida. Mas vamos resolver com muita calma. Agora o que eu quero é dar um pulo lá no Qatar", disse Galvão, inicialmente, para chamar o link ao vivo no Qatar, onde estava o repórter Renato Peters.

Quando a transmissão voltou para Moscou, para Galvão se despedir e encerrar de forma oficial a cobertura do Mundial, ele indicou que não narrará outra Copa do Mundo. "Não sei se é minha última Copa do Mundo narrando. Talvez seja. Comecei em 74, mas se tiver sido minha última Copa narrando, e provavelmente seja, foi especial, emocionante, maravilhosa, como se tivesse sido a primeira. Foi uma Copa realmente de mexer com o coração de todos nós."

Antes de se despedir, ainda agradeceu a todos os envolvidos na cobertura da Globo. "Obrigado pela audiência. Sentimos muito orgulho de ser o canal dessa paixão. Todos os brasileiros se reuniram para ver essa Copa."

No sábado, durante o Jornal Nacional, Galvão deixou claro que pretende ao menos narrar mais uma Olimpíada. Ao se despedir da apresentadora Renata Vasconcelos, disse que espera estar novamente com ela em Tóquio, em 2020, no ano em que acaba seu contrato com a Globo.

Vai parar?

Em outubro do ano passado, Galvão falou com a reportagem do UOL Esporte, que perguntou a ele sobre aposentadoria. Na ocasião, o narrador disse que não pensava em se aposentar.

"Eu trabalho com uma coisa chamada paixão. Eu tenho paixão pelo meu trabalho. Eu digo sempre, parece um chavão bobo, mas eu sou um vendedor de emoções. Então, eu para vender belo meu produto, ele precisa me emocionar para eu passar esta emoção para os outros. Eu sou um apaixonado por aquilo que faço. Não penso em parar. Acho que não para nunca e, como dizia o Chacrinha, eu quero morrer no palco"

Galvão Bueno está na Globo desde 1981, tendo saído da emissora carioca por um curto período no começo da década de 1990, apenas. Ele fez parte da equipe da Globo em 1982, quando o narrador principal era Luciano do Valle, e narrou pela primeira vez uma partida da seleção em 1986, mas só porque Osmar Santos estava se sentindo mal no dia de um jogo.

Desde a Copa do Mundo de 1990, Galvão é a voz das transmissões dos principais jogos dos Mundiais, narrando não apenas os jogos do Brasil, mas também finais e os principais duelos de mata-mata.

Na Rússia, Galvão foi visivelmente poupado. Na primeira fase, narrou apenas a abertura e as partidas do Brasil. Depois que a seleção foi eliminada, comandou a transmissão da semifinal entre França e Bélgica. Além disso, participou do Jornal Nacional.


Veja também sobre Galvão Bueno Aposentadoria
Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9842-96737

atendimento@planetafolha.com.br

2016 - 2018: Planeta Folha é uma publicação de Planeta Folha - ME. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização por escrita da direção, mesmo citando a fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato! ou fale diretamente com nossa redação - (Fale conosco pelo WhatsApp)
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo