Banner juvino publicidade

Educação

Politica 27/03/2018 20:27 Fonte: Folha do Sul Online com edições de Rondoniaovivo

Servidores da educação liberam a BR 364 em Vilhena e Candeias do Jamari

Os servidores queriam que o Governador cumprisse a Lei do Plano Estadual de Educação.

Os servidores estaduais da educação liberaram a BR 364, em Vilhena, às 16h10 e 16h20 na altura de Candeias do Jamari, onde realizaram  protesto sobre o cumprimento do Plano Estadual da Educação, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os manifestantes foram para uma reunião com parlamentares, na Assembléia Lesgislativa, que iniciará às 17 horas, em Porto Velho. 

O início

As primeiras movimentações começaram por volta das 06 horas desta terça-feira, 27, mas, o bloqueio efetivo da rodovia que o principal corredor para o transporte de mercadoria do estado, ocorreu por às 07h15. A PRF acompanha o protesto. Houve congestionamento de veículos de aproximadamente 04 quilômetos no sentido crescente e 02 quilômetos no sentido decrescente. 

A reportagem conversou com Osnier Gomes Pereira, Diretora da Regional Com Sul do SINTERO, que explicou que o movimento de paralisação que já chegou ao seu 35º dia, e ouviu da professora que os servidores reivindicam apenas o cumprimento do Plano Estadual da Educação. “A nossa paralisação cobra simplesmente o cumprimento da lei do PEC aprovada há três anos na Assembleia Legislativa. Este Plano Estadual é alinhado ao Plano Nacional de Educação, ele não foi construído a revelia, é uma exigência do Ministério da Educação (MEC) para que se possa valorizar o profissional da educação”, explicou. 

A diretora exemplificou a situação afirmando que hoje os professores da educação básica com a mesma formação de um professor do IFRO ganha menos da metade do servidor federal. “A diferença salarial é muito grande. No IFRO o valor pago é de R$ 10 mil, enquanto que o Estado não chega a pagar R$ 4 mil. Há uma diferença injusta porque são profissionais com a mesma formação e estão na formação básica, que é a base para que você dê continuidade a sua formação acadêmica”, pontuou antes de continuar: “O que o governador quer é transformar a escola pública em pseudos projetos para descaracterizar a escola pública. Justamente por que a gente tem um Plano de Educação Estadual aprovado que ele se nega a cumprir. 

Osnier disse ainda que o bloqueio é por tempo indeterminado e uma assembléia será feita com os servidores que participam do fechamento para decidir quando será liberada a rodovia. “Temos servidores de todo o Cone Sul, de Pimenta Bueno e de outras cidades e vamos decidir quanto tempo permaneceremos que o bloqueio, por enquanto é por tempo indeterminado”, afirmou.  

E para finalizar a conversa Osnier ressaltou que o cumprimento do Plano Estadual da Educação irá acabar com as greves futuras. “O Plano Estadual da Educação na sua meta 17 irá evitar que nós façamos greves futuras. Se ele cumprir a lei do Plano Estadual nós nunca mais vamos precisar fazer greves. Porque ele prever política salarial”, informou.

"Planeta Folha" também está no FacebookTwitterYouTube e Instagram!


Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9842-96737

atendimento@planetafolha.com.br

2016 - 2018: Planeta Folha é uma publicação de Planeta Folha - ME. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização por escrita da direção, mesmo citando a fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato! ou fale diretamente com nossa redação - (Fale conosco pelo WhatsApp)
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo