Banner juvino publicidade

Educação

Artigos 23/11/2017 18:47 Fonte: Planeta Folha - por Prof. POLINI

O Ensino da Matemática no Século XXI - por Prof. Polini

A matemática é uma das mais significativas conquistas do conhecimento humano. Produzida e organizada ao longo da história da humanidade por diferentes tipos de povos e civilizações. Porém, é comum encontrarmos pessoas que dizem abertamente que não gostam, sabem ou compreendem este componente curricular. O que está acontecendo para que estes questionamentos tenham ganhado rodas de conversas em distintos grupos que envolvem nossos estudantes? Provavelmente é uma conseqüência do modo de como está sendo aplicado e ensinado nas escolas de maneira geral, principalmente por uma parcela de profissionais que aplicam quase sempre de forma segmentada e conteudista o ensino da matemática? Isso ocasiona uma vulnerabilidade e inconsistência no sistema educacional, vindo a atingir resultados abaixo do esperado, e desmotivando o ensino em ambas as partes!

Uma ciência que contribui fundamentalmente para a compreensão, tradução e modelagem de situações em diversas áreas do conhecimento tais como: astrologia, medicina, engenharia, arquitetura, arte, tecnologia dos sistemas de informação, entre outras, não pode assustar o publico educacional. Além disso, vale ressaltar a importância em nosso cotidiano, em nossas tomadas de decisões, em situações financeiras, na leitura e interpretação de gráficos, observação de tabelas que são transmitidas em jornais... Estudar é imprescindível para todos, e o estudo da matemática vem compartilhar competências e habilidades ímpares para toda a sociedade.  

O professor Paulo Blikstein, membro da Universidade de Stanford, departamento de Ciência e Computação nos EUA, publica em seu artigo. “(...)  o mundo atual exige muito mais do que ler, escrever, adição e subtração. A lista de habilidades e conhecimentos necessários para o pleno exercício da cidadania neste século XXI é tão extensa quanto controversa. Não sabemos muito bem quais são essas habilidades, muito menos como ensiná-las.” Ele destaca também da importância do “pensamento computacional” e sobre as maneiras de como vem sendo ensinado as ciências de forma geral, chega a uma conclusão que o ensino computacional vem tomando o espaço do ensino tradicional, isso por diversos fatores cognitivos, epistemológicos e motivacionais. E que a matemática ensinada no século passado nas escolas tinha êxito sim, mais não havia a rede tecnológica existente hoje.

Torna-se necessário uma reflexão. Mais e os nossos jovens em sua grande maioria querem desenvolver o raciocínio lógico, tendo autonomia e usufruindo de suas habilidades e capacidades? Muitos alegam que o conteudismo na era digital torna-se saturado, destacam que, o que há mais de humano do que livrarmo-nos de tarefas repetitivas e focar no mundo das novas ideologias?   Não são poucas as competências, habilidades e atitudes necessárias para o exercício da cidadania neste século para o enfrentamento do mundo/mercado de trabalho e para estarmos na imersão tecnológica. E neste contexto, os professores são essenciais, pois são eles quem estão literalmente no “chão da escola”, ajudando em seus percursos com uma valiosa contribuição para os estudantes terem foco de onde realmente querem chegar. Ajudando-os a selecionarem informações que de fato precisam, preparando-os para o mundo como um todo, tornando-os cidadãos críticos, criativos e autônomos.

Colaboradora nesta publicação: 

Professora: Elesandra Teixeira dos Santos

Licenciado em Matemática


Veja também sobre Artigos
Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772

atendimento@planetafolha.com.br

Permitida a reprodução com citação da fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato!
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo