Anigif  3

Brasil

Politica 29/10/2017 14:57 Fonte: Planeta Folha - por Dr. Ronan Almeida de Araújo

Encontro da prefeita de São Francisco com o presidente Michel Temer foi inoportuno

O encontro da prefeita do município de São Francisco do Guaporé, Lebrinha, no Palácio do Palácio do Planalto, véspera da votação do processo de denúncia contra o chefe da nação, ocorrido na semana passada em Brasília, foi inoportuno. Verdade que ela foi encaminhar algumas reivindicações de municípios de Rondônia e abordar sobre o término da BR-429, porém a impressão que muitos tiveram é que o encontro foi mais para endossar apoio contra a denúncia do que discutir questões da região do Vale do Guaporé e dos municípios filiados ao Cimcero, que é o consórcio que atua em apoio às prefeituras, da qual Lebrinha é presidente.

Esqueceram de dizer à prefeita de São Francisco que o presidente da República, naquele momento do encontro, estava mais preocupado em se livrar da denúncia promovida por Janor, ex-procurador geral da República, do que discutir questões envolvendo assuntos da municipalidade rondoniense. Lebrinha é uma das melhores prefeitas de Rondônia, porém deveria ter escolhido outro dia para conversar com Michel Temer e não naquela momento próximo dos deputados decidirem o destino do pior presidente que o país já teve. Para a revista Veja, Temer é pior do que o presidente da Venezuela, o louco Maduro. Vale a pena conferir a matéria de Veja dessa semana que trata da antipatia popular à forma que Michel Temer governa a nação.

Lebrinha perdeu credibilidade com esse encontro inoportuno para conversar com Michel Temer. Na verdade, a prefeita, que é do PMDB, embarcou na conversa fiada de Valdir Raupp para aproveitar o encontro com o claro objetivo de demonstrar a “união” dos prefeitos de Rondônia em favor do presidente evitando assim que sofresse degola por parte dos parlamentares federais. Meu pensamento é que o encontro com Michel Temer deveria ter ocorrido em outra oportunidade. Orientaram-na pessimamente. Sem dúvida, a agenda foi mais política do que municipalista e o encontro lhe causou um estrago em sua imagem como chefe do poder executivo do município de São Francisco. Qualquer um que aceitar sair na foto com Temer perderá credibilidade por estar destruindo o país, com aprovação de políticas públicas voltadas basicamente para a população mais rica, virando as costas para os mais pobres, com aprovação para pior de leis em quase todas as áreas, como política, economia, tributária, previdência, trabalhista, relação com os servidores públicos, sucateando a máquina estatual, privatizando serviços públicos com a venda de empresas nacionais a preço de banana ao capital estrangeiro e e prestigiando a elite empresarial brasileira que sempre foi beneficiada por ações desse governo, que ficará na história como o que mais ajudou os poderosos em detrimento aos mais pobres. Presidente com popularidade de 3% a favor e 93% contra não deveria nem sair do palácio. Tirar foto com ele é só para se queimar no filme preto e branco, que representa o luto da nação contra o jeito de Temer governar a nação empobrecida, envergonhada com a distribuição de emendas como moeda de troca de apoio em favor do presidente golpista, que lamentavelmente permanecerá chefiando o Brasil até 31 de dezembro de 2018.

Texto: Dr. Ronan Almeida de Araújo. Advogado e jornalista em Costa Marques.


Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772 - (69) 9937-71115

atendimento@planetafolha.com.br

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo