Banner juvino publicidade

Artigos

Politica 28/02/2018 15:11 Fonte: Planeta Folha - por Dr. Ronan Almeida de Araújo

Os três ratos que foram notícias ontem - por Dr. Ronan Almeida de Araújo*

Ontem foi um dia para nunca mais se repetir: a imprensa nacional divulgou que três ratos (políticos) do Estado de Rondônia foram objeto de decisão por parte do Supremo Tribunal Federal. A primeira diz respeito a Natanael José da Silva, ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e ex-presidente da Assembleia Legislativa do mesmo Estado. O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de Habeas Corpus feito pela defesa do rato. Natanael foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) a 14 anos e 8 meses de reclusão por peculato, coação no curso do processo e supressão de documento público. Com tanto crime "nas costas", imaginar que Natanael era membro do TCE é o mesmo que colocar a raposa para tomar conta do galinheiro. 

A segunda notícia está relacionada à condenação do senador Acir Guargacz, que detém o monopólio do transporte rodoviário há 40 anos no Estado de Rondônia. A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu condenar o senador pelos crimes contra o sistema financeiro à pena de 4 anos e 6 meses de prisão no regime semiaberto. Ele foi absolvido da acusação de crime de estelionato. Conforme a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), no período de 2003 a 2004, o senador teria obtido, mediante fraude, financiamento junto ao Banco da Amazônia com a finalidade de renovar a frota de ônibus da Eucatur, empresa de transporte gerida por ele. De R$ 1,5 milhão liberados, o senador foi acusado de se apropriar de R$ 525 mil. Com o restante, comprou ônibus velhos, diferentemente do objeto do empréstimo que era a compra de ônibus novos, prestando contas com notas fiscais falsas. Mais um político fora da próxima e futuras eleições, além de Raupp e Cassol, os três senadores de Rondônia que “representam” os interesses do povo no Senado Federal estão no caminho da inelegibilidade por oito anos.

A última refere-se à pessoa de Nilton Capixaba que foi condenado pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) a 6 anos, 10 meses e seis dias em regime semiaberto pelo crime de corrupção passiva. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o parlamentar obteve privilégios ao apresentar 21 vezes emendas parlamentares, todas destinando recursos para Rondônia para compra de ambulâncias. Mais outro político fora das eleições nos próximos oito (08) anos. A cidade do café terá buscar outro representante. 

Aos poucos, o poder judiciário está tirando de circulação os meliantes travestidos de parlamentares que envergonham a população do Estado de Rondônia. Para quem não confiava, não confia e nem confiará na força do judiciário, é bom pensar diferente daqui pra frente porque ainda a justiça brasileira está fazendo o seu papel de trazer à sociedade brasileira o significado e a importância da honestidade na política e que estes casos aqui narrados sirvam de exemplo para quem está interessado em sair candidato nas próximas eleições. Política não é carreira. É o exercício da atividade pública a serviço da população. 

Texto: Ronan Almeida de Araújo é proprietário do site Giro Central e jornalista registrado no Ministério do Trabalho sob o número 431/98/RO.


Loading...

Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9842-96737

atendimento@planetafolha.com.br

2016 - 2018: Planeta Folha é uma publicação de Planeta Folha - ME. Todo o noticiário, incluindo vídeos, não podem ser publicados, retransmitidos por broadcast, reescritos ou redistribuídos sem autorização por escrita da direção, mesmo citando a fonte. Os conteúdos assinados são de responsabilidade de seus respectivos autores. As pessoas citadas nos conteúdos têm direito de resposta garantida. Dúvidas entre em contato! ou fale diretamente com nossa redação - (Fale conosco pelo WhatsApp)
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo