Agronegócios

01/11/2016 14:59 Lindomar Leal - Assessoria

Estradeiro vai mostrar as condições de infraestrutura para o escoamento da produção agrícola

Preocupado com as condições das estradas de responsabilidade do Estado e da União, o prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra de Araújo, decidiu organizar o 1º Estradeiro da Integração, com o propósito de mobilizar as autoridades políticas em busca de soluções para os problemas com a logística de transporte da produção agrícola do extremo norte de Mato Grosso.

            O estradeiro acontecerá nos dias 16, 17 e 18 de novembro, e terá como rota Alta Floresta (MT)/Santarém (PA). Serão percorridos mais de 1.200 quilômetros. A ação também terá o objetivo de mostrar as deficiências do trecho pavimentado da BR-163 e vai alertar os governos estadual e federal para a necessidade de obras de melhorias da infraestrutura rodoviária, como, por exemplo, a construção de uma ponte sobre o Rio Teles Pires, na MT-208, entre os municípios de Carlinda e Novo Mundo.

            A ação conta com o apoio do vice-governador Carlos Favaro, deputados e senadores, do setor produtivo, sindicatos rurais e empresários.

Programação

 A caravana liderada pelo prefeito Asiel Bezerra de Araújo sairá de Alta Floresta no início da manhã do dia 16, quarta-feira, fará uma manifestação às margens do Rio Teles Pires, na MT-208, cobrando a construção da ponte.

Depois de almoçar em Guarantã do Norte, a expedição segue viagem até Novo Progresso, onde provavelmente deverá pernoitar. No dia seguinte, quinta-feira (17), o destino será o porto de Miritituba, que fica no distrito de Itaituba (PA). Lá, além de conhecer a estrutura portuária também será visitada as instalações da Bunge – uma das principais empresas de agronegócio e alimentos do Brasil.

Na capital paraense, a caravana fará a última parada da viagem para conhecer o porto de Santarém e as instalações da Cargill – que é uma das principais empresas de produção e processamento de alimentos. O retorno para Alta Floresta está previsto para acontecer no dia 18, sexta-feira.

 Fortalecimento econômico

             Nos últimos anos a expansão da produção de grãos em Alta Floresta e região tem crescido significativamente chamando a atenção de investidores. No entanto, atualmente os municípios, principalmente o setor produtivo, pagam um preço muito alto por não terem uma logística de transporte que facilite esta integração comercial com outras regiões do Brasil.

Se o escoamento da produção de soja fosse pelos portos do Estado do Pará, o setor produtivo da região de Alta Floresta ganharia pelo menos 10% por saca vendida em relação ao preço praticado no município de Diamantino, por exemplo, que está entre R$ 69,90 para compra e R$ 73,90 para venda.

 Relatório

             O 1º Estradeiro da Integração vai resultar em um relatório técnico detalhado sobre as condições de infraestrutura rodoviária identificada pela expedição. Este documento será entregue ao Governo de Mato Grosso e ao Governo Federal, como forma de cobrar uma ação do estado e da união para solucionar os problemas da logística de transporte para o escoamento da produção do extremo norte do Estado.


Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772 - (69) 9937-71115

atendimento@planetafolha.com.br

Eu curto o Planeta Folha!

Licença Creative Commons
Os conteúdos e dados deste site estão publicados sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional — Atribuir Fonte - Compartilhar Igual..
Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo