Agricultura

Economia 26/12/2016 22:31 EBC - Juliana Russomano

Urucum ganha espaço na agricultura familiar de Rondônia

Nessa área, o município de Cabixi, a 640 quilômetros da capital Porto Velho, se destaca.

A agricultura familiar de Rondônia é conhecida pelas produções de leite, café e peixe. Mas um outro produto vem roubando a cena no estado: o urucum, o corante natural mais famoso do planeta.

Nessa área, o município de Cabixi, a 640 quilômetros da capital Porto Velho, se destaca. Ele tem a segunda maior agroindústria do corante no Brasil, perdendo apenas para São Paulo.

Em Rondônia, este tipo de cultivo existe há mais de 20 anos. Da semente, é extraída uma a substância chamada bixina, que é usada como corante nas indústrias alimentícias, farmacêuticas, têxteis, de cosméticos e perfumarias.

De acordo com a Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO), a produção de urucum é rentável. O quilo vale, em média, R$ 5,50.

O presidente da Emater de Rondônia, Francisco Mendes Sá Coutinho, em entrevista ao programa Nossa Terra, da Rádio Nacional da Amazônia, explicou que o crescimento do urucum é rápido e a produção pode ultrapassar os 2 mil quilos por hectare.

O mercado para este colorante natural vem apresentado alta desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) propôs o uso limitado de corantes sintéticos, principalmente nos alimentos.


Informações de contato

Planeta Folha

(69) 9841-29772 - (69) 9937-71115

atendimento@planetafolha.com.br

Planeta Folha nas redes sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo